Sementes Fiscalizadas

Telefone (+55):
55 3322 6790 ou 8111 2902

sementes@sementesfiscalizadas.com.br - Skype | MSN | E-mail

Soja: China sem estoques tenta derrubar os preços.

Soja: China sem estoques tenta derrubar os preços. Soja: China sem estoques tenta derrubar os preços.


Por Liones Severo, operador de mercado.
No risco de ficar me repetindo, a China produz e consome 575 milhões de toneladas de grãos, produz e importa cerca de 120 milhões de oleaginosas e compete com a Índia no consumo de cerca de 20 milhões de toneladas de óleos comestíveis anualmente. A soja não é a única oleaginosa industrializada, porque além de produzirem 13 milhões de colza, 18 milhões de toneladas de amendoim e mais alguns milhões de caroço de algodão, ainda produzem outras oleaginosas de menor expressão em volume. Ademais têm aumentado significativamente a importação de colza/canola.

A magnitude de sua produção e sua matriz de consumo, deixa pouco espaço para uma condição de estoques pequenos, considerando ser o país geograficamente mais distante dos maiores centros de produção que os abastece como as Américas. A China tem mais de 1000 (um mil) indústrias de soja e oleaginosas com a capacidade total de cerca de 125 milhões de tons estáticas. Cerca de 70% da indústrias são costeiras e estão voltadas para o suprimento através de importações. Devido as grandes populações urbanas, as industrias são localizadas nesses centros populacionais e praticamente atendem a demanda local, diferente dos demais países cujas industrias tem localizações distantes dos maiores centros de consumo.

O governo compra grãos e soja da produção local e também importa produtos para a formação de estoques, mas não interfere na atividade comercial das indústrias, seja no mercado interno ou na importação, nem mesmo nas indústrias estatais. Portanto, é completamente descabida a informação que existe por parte do governo, gestão ou interferência de manobras para deprimir ou administrar preços em qualquer lugar do mundo.

A desmobilização de estoques do governo acontece para a renovação dos estoques (como em qualquer país do mundo) através de leilões de vendas e também para oferecer produto para determinadas regiões cuja atividade declina pela falta de lucratividade e redução na produção. Portanto, não seria para fazer pressão nos preços para controlar a inflação, já que a inflação na China caiu pela metade nos últimos 3 anos.

Desde 2005, as importações de soja dobraram para 58 milhões de toneladas até o final deste mês de setembro, totalizando 60% dos negócios de soja globais. Nos últimos 5 anos, as vendas internas de óleo cresceram de 11,4% para 23,4% e as vendas de farelo seguiram o mesmo crescimento de 16,1% para 29%. Portanto, a curva de crescimento não indica redução de demanda e traz estímulos para países produtores como o Brasil.

É também de difícil entendimento para muitos segmentos do nosso mercado, que o preço de Chicago não tem expressão linear no preço de aquisição de soja pelos chineses. A dinâmica do mercado funciona em compras através do componente prêmio e o preço final se estabelece através da troca de contratos de futuros na Bolsa de Chicago, portanto não é um mercado de balcão, como muitos apregoam, quando existe o confronto direto entre o vendedor e comprador. Resume-se numa operação quadrangular que tanto vendedor como comprador podem administrar seus preços de compra ou de venda, sem necessariamente prejudicar ou ferir o patamar de preço do ofertante e do demandante.

Sempre estive engajado em compartilhar meus conhecimentos com nossos agricultores, ainda mais agora, que percebo o empenho de várias instituições como a Aprosoja, Senar, Sindicatos de produtores, Canal Rural e outros movimentos interessados no desenvolvimento da agricultura brasileira que, de acordo com o meu entendimento, é a única atividade que poderá trazer um ´upgrade` para nosso país e realizar o sonho de nos tornarmos um país economicamente forte para resgatar a condição de nosso povo para uma situação de conforto e dignidade. Muitas vezes conflitei com meus principais pela eloquência manifesta de minhas colocações sobre mercado, mas nunca abdiquei de defender as minhas ideias e o meu país.

O Brasil já alcançou o grau de investimento (investment grade) e nosso desafio é alcançar o grau de negócios (business grade), é nesse sentido que devemos concentrar nossos esforços para consolidar o fortalecimento de nossos produtores e de nossa agricultura.

Imbuído do sentimento farroupilha, data magna de nosso estado, mando um abraço aos gaúchos de todos os rincões que há muitos anos abandonaram o conforto de nossos ´pagos`, para sair arando as terras brutas de nosso Brasil, promovendo as riquezas que construíram com a força, denodo e o sofrimento pioneiro. Vocês todos, merecem nossa consideração e respeito. Sigam nossas façanhas.

Fonte: Liones Severo