Sementes Fiscalizadas

Telefone (+55):
55 3322 6790 ou 8111 2902

sementes@sementesfiscalizadas.com.br - Skype | MSN | E-mail

BRASIL ENVIA MISSÃO Á CHINA PARA BUSCAR EQUILÍBRIO NO COMÉRCIO BILATERAL.

Publicada em 23/04/2009 às 12:07:20

BRASIL ENVIA MISSÃO Á CHINA PARA BUSCAR EQUILÍBRIO NO COMÉRCIO BILATERAL.Brasil envia missão à China para buscar equilíbrio no comércio bilateral


Soja é um dos principais produtos brasileiros exportados para o país


Representantes dos governos brasileiro e chinês discutem, até a próxima sexta-feira (24), em Pequim, fórmulas para harmonizar o comércio bilateral, que tem sido amplamente favorável aos exportadores chineses nos dois últimos anos.



Depois de registrar superávits de 2001 a 2006, o Brasil contabilizou déficits comerciais de US$ 1,87 bilhões em 2007 e de US$ 3,63 bilhões em 2008, o que representa um salto de 94%.



Esse desequilíbrio comercial motivou a realização da 1ª Reunião da Subcomissão Econômica e Comercial da Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível de Concertação e Cooperação, que discute as variáveis do intercâmbio Brasil-China, inclusive a possibilidade de investimentos do Banco da China em território brasileiro.



A delegação nacional que está na capital chinesa é chefiada pelo secretário de Comércio Exterior, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Welber Barral.



De acordo com o ministério, o Banco da China vai abrir, em São Paulo, sua primeira agência na América do Sul. Há informações de que a China está preparando linhas de financiamento acima de US$ 11 bilhões para o Brasil.



Estudo do banco alemão Deutsche Bank aponta que existe hoje uma segunda onda de investimentos da China no exterior, em meio à crise global, desta vez acionada por bancos e seguradoras chinesas que pretendem ter uma ação globalizada. O estudo também mostra que o Brasil está no radar dos chineses.



No fluxo comercial, observa-se que mais de 90% das exportações brasileiras são de produtos de baixo valor agregado. Dados do ministério indicam expansão de 52,6% das vendas nacionais para a China em 2008, quando se compara ao resultado de 2007. Os principais produtos que saíram do Brasil para o país foram soja, minério de ferro, petróleo e derivados, que representam 73% da pauta exportadora para a China.



Segundo maior comprador de produtos brasileiros no primeiro trimestre deste ano, atrás apenas dos Estados Unidos, os chineses viram a balança comercial bilateral virar mais uma vez a favor do Brasil, o que já ameaça o superávit comercial chinês sobre o Brasil. Eles compraram, no período, o equivalente a US$ 3,4 bilhões, com crescimento de 62,7% em relação aos US$ 2,1 bilhões de exportações brasileiras.



Em contrapartida, as importações brasileiras de produtos chineses no trimestre sofreram retração de 12,8% em relação ao mesmo período do ano passado (caíram de US$ 4,1 bilhões para US$ 3,6 bilhões). Como resultado do crescimento das exportações brasileiras para a China e da menor internalização de produtos chineses aqui, o déficit brasileiro nas relações comerciais diminuiu de US$ 2,1 bilhões, no primeiro trimestre de 2008, para US$ 221 milhões, de janeiro a março deste ano.


Fonte: AGÊNCIA BRASIL.